Racismo e perseguição anti-sindical. Solidariedade aos sindicalistas de Cachoeirinha

O governo municipal de Cachoeirinha está movendo processo administrativo contra 5 trabalhadoras/es do Sindicato dos Municipários (SIMCA) depois de uma greve histórica de 18 dias contra o parcelamento dos salários e em defesa dos serviços públicos.

Essa greve de setembro foi com todas as letras um movimento forte de resistência ao ajuste que vem de cima abaixo no país e que faz de Cachoeirinha, região metropolitana de POA, teste de força para a aplicação da política de choque contra os direitos da classe trabalhadora e dos setores populares no nível dos municípios.

Uma vitória parcial que fez recuar o governo Vicente Pires do PSB e que mais que tudo levantou o moral do sindicato como ferramenta de classe, ampliou a participação sindical e a organização de delegados de base por local de trabalho.

Contudo, a prefeitura busca agora intimidar e desmobilizar as ações do SIMCA abrindo processo administrativo disciplinar contra 5 sindicalistas. Destes 4 compas negros. Uma evidente represália com as piores motivações, onde aparece mais uma vez em cena o racismo institucional e a ameaça das liberdades de associação sindical.

Arquivamento imediato do PAD (processo administrativo).

Toda solidariedade libertária com a luta do SIMCA.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s